Scrutatio

Wenesday, 17 April 2024 - Santa Caterina Tekakwitha ( Letture di oggi)

Proverbia 23


font
VULGATASAGRADA BIBLIA
1 Quando sederis ut comedas cum principe,
diligenter attende quæ apposita sunt ante faciem tuam.
1 Quando te assentares à mesa com um grande, considera com atenção quem está diante de ti:
2 Et statue cultrum in gutture tuo :
si tamen habes in potestate animam tuam.
2 põe uma faca na tua garganta, se tu sentes muito apetite;
3 Ne desideres de cibis ejus,
in quo est panis mendacii.
3 não cobices seus manjares que são alimentos enganosos.
4 Noli laborare ut diteris,
sed prudentiæ tuæ pone modum.
4 Não te afadigues para te enriqueceres, evita aplicar a isso teu espírito.
5 Ne erigas oculos tuos ad opes quas non potes habere,
quia facient sibi pennas quasi aquilæ, et volabunt in cælum.
5 Mal fixas os olhos nos bens, e nada mais há, porque a riqueza tem asas como a águia que voa para o céu.
6 Ne comedas cum homine invido,
et ne desideres cibos ejus :
6 Não comas com homem invejoso, não cobices seus manjares,
7 quoniam in similitudinem arioli et conjectoris
æstimat quod ignorat.
Comede et bibe, dicet tibi ;
et mens ejus non est tecum.
7 porque ele se mostra tal qual se calculou em si mesmo. Ele te diz: Come e bebe, mas seu coração não está contigo.
8 Cibos quos comederas evomes,
et perdes pulchros sermones tuos.
8 Comido o bocado, tu o vomitarás e desperdiçarás tuas amabilidades.
9 In auribus insipientium ne loquaris,
qui despicient doctrinam eloquii tui.
9 Não fales aos ouvidos do insensato porque ele desprezaria a sabedoria de tuas palavras.
10 Ne attingas parvulorum terminos,
et agrum pupillorum ne introëas :
10 Não toques no marco antigo, não penetres na terra dos órfãos
11 propinquus enim illorum fortis est,
et ipse judicabit contra te causam illorum.
11 porque seu vingador é poderoso e defenderá sua causa contra ti.
12 Ingrediatur ad doctrinam cor tuum,
et aures tuæ ad verba scientiæ.
12 Aplica teu coração à instrução e teus ouvidos às palavras da ciência.
13 Noli subtrahere a puero disciplinam :
si enim percusseris eum virga, non morietur.
13 Não poupes ao menino a correção: se tu o castigares com a vara, ele não morrerá,
14 Tu virga percuties eum,
et animam ejus de inferno liberabis.
14 castigando-o com a vara, salvarás sua vida da morada dos mortos.
15 Fili mi, si sapiens fuerit animus tuus,
gaudebit tecum cor meum :
15 Meu filho, se o teu espírito for sábio, meu coração alegrar-se-á contigo!
16 et exsultabunt renes mei,
cum locuta fuerint rectum labia tua.
16 Meus rins estremecerão de alegria, quando teus lábios proferirem palavras retas.
17 Non æmuletur cor tuum peccatores,
sed in timore Domini esto tota die :
17 Que teu coração não inveje os pecadores, mas permaneça sempre no temor do Senhor
18 quia habebis spem in novissimo,
et præstolatio tua non auferetur.
18 porque {então} haverá certamente um futuro e tua esperança não será frustrada.
19 Audi, fili mi, et esto sapiens,
et dirige in via animum tuum.
19 Ouve, meu filho: sê sabio, dirige teu coração pelo caminho reto,
20 Noli esse in conviviis potatorum,
nec in comessationibus eorum qui carnes ad vescendum conferunt :
20 não te ajuntes com os bebedores de vinho, com aqueles que devoram carnes,
21 quia vacantes potibus et dantes symbola consumentur,
et vestietur pannis dormitatio.
21 pois o ébrio e o glutão se empobrecem e a sonolência veste-se com andrajos.
22 Audi patrem tuum, qui genuit te,
et ne contemnas cum senuerit mater tua.
22 Dá ouvidos a teu pai, àquele que te gerou e não desprezes tua mãe quando envelhecer.
23 Veritatem eme, et noli vendere sapientiam,
et doctrinam, et intelligentiam.
23 Adquire a verdade e não a vendas, adquire sabedoria, instruções e inteligência.
24 Exsultat gaudio pater justi ;
qui sapientem genuit, lætabitur in eo.
24 O pai do justo exultará de alegria; aquele que gerou um sábio alegrar-se-á nele.
25 Gaudeat pater tuus et mater tua,
et exsultet quæ genuit te.
25 Que teu pai se alegre por tua causa, que viva na alegria aquela que te deu à luz!
26 Præbe, fili mi, cor tuum mihi,
et oculi tui vias meas custodiant.
26 Meu filho, dá-me teu coração. Que teus olhos observem meus caminhos,
27 Fovea enim profunda est meretrix,
et puteus angustus aliena.
27 pois a meretriz é uma fossa profunda e a entranha, um poço estreito:
28 Insidiatur in via quasi latro,
et quos incautos viderit, interficiet.
28 como um salteador ele fica de emboscada e, entre os homens, multiplica os infiéis.
29 Cui væ ? cujus patri væ ?
cui rixæ ? cui foveæ ?
cui sine causa vulnera ? cui suffusio oculorum ?
29 Para quem os ah? Para quem os ais? Para quem as contendas? Para quem as queixas? Para quem as feridas sem motivo? Para quem o vermelho dos olhos?
30 nonne his qui commorantur in vino,
et student calicibus epotandis ?
30 Para aqueles que permanecem junto ao vinho, para aqueles que vão saborear o vinho misturado.
31 Ne intuearis vinum quando flavescit,
cum splenduerit in vitro color ejus :
ingreditur blande,
31 Não consideres o vinho: como ele é vermelho, como brilha no copo, como corre suavemente!
32 sed in novissimo mordebit ut coluber,
et sicut regulus venena diffundet.
32 Mas, no fim, morde como uma serpente e pica como um basilisco!
33 Oculi tui videbunt extraneas,
et cor tuum loquetur perversa.
33 Os teus olhos verão coisas estranhas, teu coração pronunciará coisas incoerentes.
34 Et eris sicut dormiens in medio mari,
et quasi sopitus gubernator, amisso clavo.
34 Serás como um homem adormecido no fundo do mar, ou deitado no cimo dum mastro:
35 Et dices : Verberaverunt me, sed non dolui ;
traxerunt me, et ego non sensi.
Quando evigilabo, et rursus vina reperiam ?
35 Feriram-me, dirás tu; e não sinto dor! Bateram-me... e não sinto nada. Quando despertei eu? Quero mais ainda!