Segunda Epístola a Timóteo - 2

1234

1Tu, portanto, meu filho, procura progredir na graça de Jesus Cristo. 2O que de mim ouviste em presença de muitas testemunhas, confia-o a homens fiéis que, por sua vez, sejam capazes de instruir a outros. 3Suporta comigo os trabalhos, como bom soldado de Jesus Cristo. 4Nenhum soldado pode implicar-se em negócios da vida civil, se quer agradar ao que o alistou. 5Nenhum atleta será coroado, se não tiver lutado segundo as regras. 6É preciso que o lavrador trabalhe antes com afinco, se quer boa colheita. 7Entende bem o que eu quero dizer. O Senhor há de dar-te inteligência em tudo. 8Lembra-te de Jesus Cristo, saído da estirpe de Davi e ressuscitado dos mortos, segundo o meu Evangelho, 9pelo qual estou sofrendo até as cadeias como um malfeitor. Mas a palavra de Deus, esta não se deixa acorrentar. 10Pelo que tudo suporto por amor dos escolhidos, para que também eles consigam a salvação em Jesus Cristo, com a glória eterna. 11Eis uma verdade absolutamente certa: Se morrermos com ele, com ele viveremos. 12Se soubermos perseverar, com ele reinaremos. 13Se, porém, o renegarmos, ele nos renegará. Se formos infiéis... ele continua fiel, e não pode desdizer-se. 14Lembra-lhes estas coisas e conjura-os, por Deus, a evitarem discussões de palavras, que só servem para a perdição dos ouvintes. 15Empenha-te em te apresentares diante de Deus como homem digno de aprovação, operário que não tem de que se envergonhar, íntegro distribuidor da palavra da verdade. 16Procura esquivar-te das conversas frívolas dos mundanos, que só contribuem para a impiedade. 17As palavras dessa gente destroem como a gangrena. Entre eles estão Himeneu e Fileto, 18que se desviaram da verdade dizendo que a ressurreição já aconteceu e transtornaram a fé em alguns. 19Contudo, o sólido fundamento de Deus se mantém firme, porque vem selado com estas palavras: O Senhor conhece os que são seus {Nm 16,5}; e: Renuncie à iniqüidade todo aquele que pronuncia o nome do Senhor {Is 26,13}. 20Numa grande casa não há somente utensílios de ouro e de prata, mas também de madeira e de barro. Aqueles para ocasiões finas, estes para uso ordinário. 21Quem, portanto, se conservar puro e isento dessas doutrinas, será um utensílio nobre, santificado, útil ao seu possuidor, preparado para todo uso benéfico. 22Foge das paixões da mocidade, busca com empenho a justiça, a fé, a caridade, a paz, com aqueles que invocam o Senhor com pureza de coração. 23Rejeita as discussões tolas e absurdas, visto que geram contendas. 24Não convém a um servo do Senhor altercar; bem ao contrário, seja ele condescendente com todos, capaz de ensinar, paciente em suportar os males. 25É com brandura que deve corrigir os adversários, na esperança de que Deus lhes conceda o arrependimento e o conhecimento da verdade, 26e voltem a si, uma vez livres dos laços do demônio, que os mantém cativos e submetidos aos seus caprichos.
Gn Ex Lv Nm Dt Js Jz Rt 1Sm 2Sm 1Rs 2Rs 1Cr 2Cr Esd Ne Tb Jdt Est 1Mac 2Mac Jb Sl Pr Ecl Ct Sb Sir Is Jr Lm Br Ez Dn Os Jl Am Abd Jn Mq Na Hab Sf Ag Zc Ml Mt Mc Lc Jo Act Rm 1Cor 2Cor Gl Ef Fl Cl 1Ts 2Ts 1Tm 2Tm Tt Flm Heb Tg 1Pe 2Pe 1Jo 2Jo 3Jo Jd Ap